julho 22, 2008

SPAMS!

Já notou como existem umas lendas da internet que por mais que sejam desacreditadas, ainda rodam o mundo porque existem crédulos que acham razão nessas sandices? Talvez por preguiça de pensar as pessoas leiam uma certa informação e a repassam, sem mesmo duvidar do conteúdo.

Spams caem nessa categoria de enganação. São uma mensagem eletrônica não-solicitada enviada em massa. A versão mais aceita diz que o termo originou-se da marca SPAM, que significava Spiced Ham - ou "Presunto Apimentado" - um tipo de carne suína enlatada, e foi associado ao envio de mensagens intrometidas devido a um quadro do Monty Python, escrito para ironizar o racionamento de comida ocorrido na Inglaterra durante e após a 2ª Guerra Mundial. Esse tal SPAM foi um dos poucos alimentos excluídos do racionamento, o que eventualmente levou as pessoas a enjoarem da marca, lógico. (Veja abaixo)



"SPAM, amado SPAM, glorioso SPAM, maravilhoso SPAM!"

Existem outras versões menos populares, a respeito da etimologia que associam o termo spam à acrônimos. A primeira afirma que SPAM significa Sending and Posting Advertisement in Mass, ou "enviar e postar publicidade em massa", a segunda que significa Shit Posing As Mail, ou "merda fingindo ser correspondência" e a terceira que significa Single Post to All Messageboards, ou "mensagem única para todos os fóruns de discussão."

Mas o que realmente importa é que eles incomodam. E lotam a tua caixa de mensagens, com coisas assim...

Textos do Arnaldo Jabor e do Luis Fernando Veríssimo.
Coitados. Eu recebo um texto deles quase todo dia. O que significa que ou eles além de escritores prolíficos tem um mailing list dos diabos; ou me amam sem me conhecer, o que só faz com que eu fique com medo de ter um stalker famoso que descobriu meu e-mail pessoal. O fato por trás da lenda: outras pessoas escrevem as opiniões delas, e usam os nomes de "alguém famoso" para dar respaldo às suas palavras.

Pessoalmente eu tenho dó dos que pensam que precisam de um nome de peso pra fazer suas idéias rodarem. Afinal, eles se tornaram famosos por escreverem suas próprias coisas - como esses caras que enviam e-mails deveriam estar fazendo. Mas quando eu me lembro que normalmente eles têm seus nomes associados à textos medíocres e/ou mal-escritos, eu só tenho raiva mesmo. Se você quiser escrever alguma coisa, num e-mail de letras em negrito, cheio de opiniões fortes, faça com o TEU nome, sem nome algum, ou não o faça.

E se você quiser mandar vírus, melhor escrever "Vídeo da Mulher Melancia nua!" ao invés de "Texto do Jabor - Fantástico!". E favor atentar ao acento agudo em "vídeo".

Arrecadações de dinheiro.
Porque "se você enviar esse Fodecasting pra 100 pessoas, a Microsoft vai doar 100 cadeiras de rodas pro Hospital Maria Joaquina". Ou "se você repassar meu endereço pra 50 amigos, todos eles vão te dar um abraço e uma nota de 3 reais! Funciona!".

Faça o favor, né? Se chegar ao ponto da Microsoft não só ter controle sobre o número exato dessa pirâmide de correios eletrônicos, mas saber SEUS dados pra te dar dinheiro, fama ou qualquer coisa que o valha, a gente já vai estar vivendo num estado totalitário, com altos-falantes do Grande Irmão do ladinho do teu pc.

Aposto como isso veio de uma aposta (!?) de amigos, que mandaram uma mensagem dessas pra ver quantas vezes eles recebiam de volta e hoje andam escondidos, com medo da tremenda bola de neve (ou merda) que isso se tornou. Ou então andam orgulhosos do incômodo que causaram, com o prejuízo de milhões de dólares e segundos perdidos, quem sabe?

Enlarge your penis!
Não sei se o boato que corre à boca pequena é que eu tenho um pintinho, mas eu recebo esses e-mails diariamente! O bom é que eu não acredito na funcionalidade de uma bomba à vácuo ligada ao mini-me. Se o vácuo transformasse o tamanho das coisas, o melhor time de basquete do mundo ia ser o da NASA. Será que existem mesmo homens que acreditam nisso a ponto de clicar nesses e-mails? Ou pior, homens que FABRICAM as tais joças e as vendem pela internet à fora?

Ok. Acabei de me lembrar dos Chia Pets.
Eles devem acreditar. Mesmo.

"Eu li na net"
Essa é uma categoria à parte da reação aos spams. Vai para pessoas que justificam ações ou pensamentos com bobagens que eles nem sabem daonde vem. Afinal, a internet tem esse nome por ser uma rede (duh!), e nem tudo nela é confiável. Vêm os spams de "informação" e lá tá o caboclo lendo e acreditando.

Claro, existem sites confiáveis: fóruns de renome, enciclopédias, grupos de notícias. Mas falar que "meias causam mal aos pés porque eu li na net" é tão insano quanto falar que o "mundo vai acabar. Eu li num muro pichado".

A internet é boa porque ela é democrática; e ela é uma merda pelo mesmo motivo. Qualquer tonto como eu pode escrever um monte de bobagens pseudo-científicas aqui do quilate de "ostras montam cubos de lego", ou manchetes do tipo "Keanu Reeves ganha o Oscar" e pode valer que algum idiota vai falar isso na mesa de bar, e quando perguntarem aonde ele viu isso, vai dizer "na internet" com a boca cheia.

Devia é estar com a boca cheia de formiga, isso sim.

São quatro coisas que realmente me intrigam. Se alguém aparecer com mais uma interessante, é só postar que eu edito esse post num dos TOP 5.
Embora talvez um post sobre SPAM seja um SPAM, per se.
Hum...

2 comentários:

Daniel disse...

recebo estes spams o tempo todo, tem muita gente sem o que fazer mesmo!
Beijos de Londres
Dan
www.sembolso.blogspot.com

Arnaldo Jabor disse...

Acho Spams uma coisa fundamental para a sociedade!